• Talea

A Mão que Guia o Caminho

Eu era feliz. Eu me sentia realizada.


Até que um dia comecei a ter uma sensação de vazio. Algo estava faltando. Mas o que?


Eu tinha um excelente emprego e amava o que fazia, eu tinha um namorado que era também o meu melhor amigo, meu relacionamento com minha família estava em uma das suas melhores fases, eu encontrava os amigos com frequência, me exercitava e tinha uma excelente saúde. O que faltava?


Se estava faltando é porque um dia eu já tive, pois só sentimos falta do que conhecemos. Foi quando percebi que existia uma área da minha vida que estava negligenciada: a espiritualidade. Nunca fui uma pessoa muito religiosa, mas sempre participei de atividades que me faziam sentir conectada com o Amor. Esse foi o primeiro momento do meu despertar.


Nesse ponto eu queria apenas me reconectar com Deus. Mas quanto mais buscava Deus externamente, mais a jornada me levava para dentro. Até que um dia me percebi afogando em um oceano de perguntas existenciais: quem sou eu? Por que eu existo? Qual o meu propósito e a minha missão?


Tudo estava como antes, tudo estava perfeito, mas eu já não era mais a mesma. Existia uma voz interna que me dizia que aquele já não era mais o meu lugar. Tudo estava desabando internamente, ainda que externamente tudo continuasse o mesmo, e eu não fazia ideia dos meus próximos passos.


Foi quando conheci uma mentora de autoconhecimento. Tive certeza de que era isso que eu precisava naquele momento e que era ela quem iria me ajudar. Mas cautelosa, antes de contratar a mentoria, fizemos uma reunião virtual para ela me explicar como era a jornada.


Me lembro com clareza de quando ela perguntou o porquê de eu estar buscando uma mentoria de autoconhecimento. Até aquele momento eu não tinha tido coragem de verbalizar o motivo. Eu tinha medo de assumir o que estava sentindo.


Então, com a voz trêmula e cheia de emoção, respondi que sentia que eu deveria estar fazendo algo que era muito maior do que o que eu fazia naquele momento. Que eu sabia que eu tinha uma missão, mas que não fazia ideia de qual era.


É assim que acontece o despertar para o autoconhecimento: uma voz interna nos dizendo que existe algo maior que deveríamos estar fazendo. Que temos uma missão e que chegou o momento de cumpri-la.


A maior parte das pessoas ignora essa voz. Até que um dia elas têm uma doença, são demitidas ou passam por um burnout, precisando da dor e do sofrimento para evoluir. Outras poucas, como foi o meu caso, escolhem escutar essa voz e buscar respostas. Nessa mentoria de autoconhecimento aceitei que meu caminho era outro e que precisava abandonar a meta de me tornar sócia na empresa em que trabalhava. Me conectei com minha alma e entendi que ajudaria outras pessoas a se conectarem com a própria missão.


Hoje já investi mais de R$100.000 em mentorias. Investi ainda mais em cursos e workshops. E planejo investir cada vez mais. Sou imensamente grata a cada um dos mentores e professores que passaram pela minha vida. Sem eles não estaria onde estou hoje. E me sinto muito honrada em poder guiar outras pessoas, assim como muitos me guiaram pelo caminho.


Com amor,

Talea ❤

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo